Resenha: O Milagre da Manhã

download1

Hoje queria contar um pouquinho para vocês da minha experiência lendo o livro “O Milagre Da Manhã”, de Hal Erold. Li o livro no começo deste ano mas queria colocar em prática tudo o que aprendi com ele antes de vir contar para vocês mais a respeito. Porém decidi o seguinte: como escrever é a minha zona de conforto e onde me sinto bem e acolhida vou fazer uma resenha aqui para vocês e falar sobre algumas coisas positivas que ele já trouxe para minha vida e aí, mais pra frente faço um vídeo contando o que aprendi de fato com o livro e a minha experiência após algum tempo aplicando em minha rotina esse método tão incrível. Vamos lá?

“Tive a boa sorte de atingir o que você poderia chamar de “fundo do poço” duas vezes em minha vida relativamente curta. Digo boa sorte porque foi o crescimento
que experimentei e as lições que aprendi —durante os períodos mais desafiadores —
que me possibilitaram me tornar a pessoa que eu precisava ser, para criar a vida que
sempre desejei. Sou grato por usar não apenas meus sucessos, mas também meus fracassos, para ajudar os outros de uma maneira que pode capacitá-los a superar as
próprias limitações e conquistar mais do que jamais imaginaram ser possível.”

O parágrafo acima é um dos meus (muitos) preferidos do livro e acho que resume bem a mensagem que o autor quer nos passar. O livro começa com alguns depoimentos de pessoas que implementaram o método em suas vidas e como esse “milagre” impactou a cada uma delas. Logo após temos a narrativa de Hal, contando a experiencia de passar por um acidente super grave, sobreviver e conseguir tirar o melhor de toda essa situação.

Anos após passar por esse momento difícil e transformador ele enfrenta outro problema em sua vida, dessa vez ligado as suas finanças onde ele se vê praticamente falido e sem rumo. É então que ele decide seguir o conselho de um amigo e correr pela manhã para clarear os pensamentos, uma ideia que parecia boba para ele no começo mas que logo após ser implementada faz com que ele aperte o gatinho para a transformação em sua vida e na de tantas outras pessoas.

Voltando para casa ele decide encontrar algum tempo para aplicação de alguns métodos de desenvolvimento pessoal em sua rotina. Mas quando? Nossas vidas já são tão corridas que em nosso dia a dia o mais difícil é encontrarmos tempo. É com esse pensamento que depois de muitas considerações ele resolve aplicar esses métodos pela manhã.

Então na manhã seguinte resolve colocar os salvadores de vida em ação. Esses são: A visualização, a afirmação, o silêncio, os exercícios, a leitura e a escrita. Métodos tão simples, mas que aplicados juntos, quando ainda estamos com a mente limpa, tem o poder de não só salvar vidas, mas também transformar-las de maneira milagrosa.

É uma leitura maravilhosa, que flui de maneira super leve e rápida. Li o livro todo em dois dias (depois de ser mãe, ou seja nas horas vagas, entre as sonecas e as mamadas, então foi uma leitura SUPER rápida!) e absorvi cada parágrafo como se aquelas palavras tivessem sido escritas para mim. Realmente é transformador e super aparador.

A leitura para mim veio em melhor momento e se você é uma pessoa que ainda não fez essa leitura eu super recomendo. Com certeza entrou para os meus favoritos da vida e é um livro que desejo que todos ao meu redor leiam.

Compre o livro através do blog ou qualquer outro produto da Amazon e nos ajude em nosso crescimento! (amazon.com.br) Grande beijo no coração e até o próximo post! 😘

Anúncios

Grandes escritoras que você precisa (re)ler: Cora Coralina

Cora Coralina

cora-coralina-1-l

Poetista e Contista brasileira, Ana Lins dos Guimarães Peixoto (Cora Coralina, é o seu pseudônimo), nasceu em 20 de agosto de 1889, em Goias e faleceu em 10 de abril de 1985. Teve seu primeiro livro publicado aos 75 anos, nos provando que nunca é tarde para seguirmos nossos corações e realizarmos nossos sonhos.

Com nível de escolaridade de apenas a terceira série do primário concluída, ela escrevia seus contos e poemas desde os 14 anos, que chegaram a serem publicados em jornais. Ao longo de sua trajetória chegou a publicar também o seu conto “Tragédia na Roça” no “Anuário Histórico e Geográfico do Estado de Goiás”, com seu pseudônimo de Cora Coralina e foi convidada a participar da Semana da Arte Moderna, mas foi impedida de ir pelo marido. Após a morte do marido decidiu seguir a carreira de doceira para criar os quatro filhos e viveu por muito tempo com sua produção de doces. Trabalhou também como vendedora de livros em São Paulo, que foi onde também foi em busca de aprender a datilografar aos 70 anos e decidiu ir atrás de editoras e foi aos 75 anos que conseguiu realizar o seu sonho de publicar o seu primeiro livro “O Poema dos Becos de Goiás e Estórias Mais”.

Nos seus últimos anos de vida ela vendeu vários livros, foi elogiada por ninguém menos que Carlos Drummond de Andrade, recebeu o título da Doutor Honoris Causa da UFG. Foi eleita com o “Prêmio Juca Pato” da União Brasileira dos Escritores e participou de várias conferencias e programas de televisão.

Uma mulher cheia de talento e inspiradora que nos faz perceber o quão forte e capazes somos. E que nos deixou além de diversas obras a maior mesagem de todas, de que devemos correr atrás dos nossos sonhos sempre e que nunca é tarde demais para podermos realiza-los!

“O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.” _ Cora Coralina.

 

Desabafo: Vida literária depois dos filhos.

28383353_1658779387523365_1789650849_n

Sempre fui uma pessoa apaixonada por livros. Mais que isso, sempre fui apaixonada por ter uma vida literária ativa. Sempre li bem rápido, pois depois que embarco na leitura não paro mais até que acabe, então quando me sobrava tempo lia de dois a três livros por semana. E o melhor de tudo, me sentia tão bem com isso.

Os livros sempre foram uma passagem para minha paz interior. Ao ler cada página viajo na mente de outro alguém. Leio os pensamentos de outra pessoa. Vou para vários lugares que jamais imaginei conhecer. Recebo conhecimento de grandes mestres. Me transformo. Me transbordo…

Porém desde que me casei e me tornei mãe tem essa tem sido uma realidade cada vez mais distante para mim. Não eu não parei de ler, na verdade durante a gravidez simplesmente não tinha muita vontade, começava uma leitura e ela não ia para a frente, consequentemente o blog acabou ficando meio de lado por esse período, porque quando começamos com o blog a cinco ou seis anos atrás esse era o maior intuito dele. Trazer a vocês um pouco desse mundo mágico que é a leitura e é claro nossos textos, nossos desabafos, as confusões de nossos corações.

Escrever e ler sempre fez parte da minha essência e deixar isso de lado me afastou muito de quem eu realmente sou. Mas voltando ao assunto lá do parágrafo de cima, eu simplesmente perdi o interesse durante a minha gravidez de ler. Depois do nascimento da Beatriz e de eu me redescobrir como pessoa realizando esse sonho de ser mãe e entrando em um mundo ainda mais mágico para mim que é a maternidade, essa vontade voltou. A faísca do prazer da leitura se reacendeu. Surgiu em mim então uma vontade de me redescobrir buscando o melhor de mim, como pessoa, como mãe, como leitora.

Depois da maternidade, em meu caso pelo menos, eu vivo em torno da Beatriz a maior parte do meu dia e não estou reclamando, longe disso, mas a maternidade nos suga um tempo inacreditável e no tempo que sobra existem sempre outras prioridades e a leitura acaba ficando para quando realmente sobra tempo e eu não estou morta de tanto cansaço. Quando antes eu conseguia ler até três livros na semana, hoje é difícil dar conta de ler três capítulos.

Apesar da Beatriz está quase para completar um ano, ainda estou na batalha de conseguir me organizar e otimizar meu tempo. A boa notícia é que devagar estou conseguindo e podem ter certeza, ao me redescobrir aos poucos, vou compartilhando com vocês. E as leituras vão voltar a ser resenhadas.

Sei que não é a primeira vez que prometo isso no blog, mas peço a vocês que tenham paciência comigo, estou voltando com as leituras e com um pouco da minha rotina antiga aos poucos, mas ao recuperar o vapor do prazer da leitura, não vou parar mais! Estou voltando a me reencontrar e me redescobrir como leitora e como pessoa e quero compartilhar tudo isso com vocês.

Quero lhes trazer um pouco desse meu universo mágico e acrescentar com minhas experiências e aprendizados na vida de vocês. Como já disse algumas vezes, se não for para acrescentar a vocês, não faria nenhum sentido ter esse sonho com o nosso blog.

E para finalizar esse desabafo: OBRIGADA! Gratidão imensa a cada um de vocês que nos acompanham no blog e nos mandam as melhores energias que vocês tem a nos oferecer, vocês fazem cada a cada dia estarmos mais próximas da realização dos nossos sonhos. Grande beijo no coração e até o próximo post!

Leia para uma criança! Leia para seu filho!

mae lendo

Quando você se descobre mãe muitas coisas mudam na sua vida, na verdade, tudo muda! Muitas coisas com as quais você não se importava começam a fazer toda a diferença e o que já era importante toma uma proporção ainda maior.

Um exemplo disso são os livros! O quanto queremos que nossos filhos desenvolvam esse hábito, que sejam leitores assíduos. Nós sempre pensamos no melhor para eles desde o comecinho, dentro da barriga, queremos que eles aprendam coisas boas e significativas e que gostem disso.

Eu lembro que na infância amava assistir Matilda (ainda gosto), achava tão extraordinário o fato daquela menina tão pequenina ler. Talvez sem perceber tenha me deixado influenciar por ela.

Ler é importante para qualquer um e podemos desde cedo incentivar nossos filhos a gostar de ler. Hoje em dia existe uma leva muito grande de autores e livros infantis com os temas mais variados para realmente chamar a atenção das crianças e até dos adultos.

Ler é importante! Muda a cabeça de qualquer um, desenvolve a criatividade, o novo, desenvolve a fala, a escrita, até mesmo os sonhos. Ler te faz viajar para mundos maravilhosos, viver vidas diferentes como princesas, fadas, cavaleiros. E tudo isso pode causar um impacto positivo para seu filho no futuro.

Minha pequena esta chegando e eu já comprei se primeiro livro e pretendo tornar um hábito ler ao menos um pouquinho para ela. Se você não tiver esse costume, que tal começar agora? Podemos mudar o mundo de muitas formas, eu acredito que ler é uma delas!

Mude o mundo: Leia para uma criança! Leia para seu filho! Leia para você!

 

Revivendo Poesia

poesia

Poesia enche nosso coração, pode ser com paz, amor ou até mesmo revolução. Poesia encanta qualquer um que a lê com a mente aberta, dando uma chance de alcançar a própria alma.

Essa introdução toda é porque hoje vamos falar sobre uma poeta brasileira Henriqueta Lisboa. Eu conheci algumas poesias dessa autora recentemente e eles encantam por toda delicadeza, ,beleza.

Henriqueta nasceu na cidade de Lambari (Minas Gerais) em 15 de julho de 1901. Filha do Deputado Federal e Farmacêutico João de Almeida Lisboa e de Maria Vilhena Lisboa. Publicou muitas poesias e ensaios, seu primeiro livro foi publicado quando tinha 21 anos e se chamava Fogo Fátuo.

Além de escritora foi inspetora de alunos, professora de literatura e tradutora. Foi a primeira mulher a ser eleita membro da Academia Mineira de Letras e recebeu muitos prêmios, entre eles o Prêmio Machado de Assis, entregue pela Academia Brasileira de Letras.

Faleceu em 09 de outubro de 1985.

SUAS OBRAS:

  • Fogo-fátuo(1925);
  • Enternecimento(1929);
  • Velário(1936);
  • Prisioneira da noite(1941);
  • O menino poeta(1943);
  • A face lívida(1945), à memória de Mário de Andrade, falecido nesse ano;
  • Flor da morte(1949);
  • Madrinha Lua(1952);
  • Azul profundo(1955);
  • Lírica(1958);
  • Montanha viva(1959);
  • Além da imagem(1963);
  • Nova Lírica(1971);
  • Belo Horizonte bem querer(1972);
  • O alvo humano(1973), poesia;
  • Reverberações(1976);
  • Miradouro e outros poemas(1976);
  • Celebração dos elementos: água, ar, fogo, terra(1977);
  • Pousada do ser(1982);
  • Poesia Geral(1985).

 

henriqueta

SOFRIMENTO

No oceano integra-se (bem pouco)
uma pedra de sal.

Ficou o espírito, mais livre
que o corpo.

A música, muito além
do instrumento.

Da alavanca,
sua razão de ser: o impulso,

Ficou o selo, o remate
da obra.

A luz que sobrevive à estrela
e é sua coroa.

O maravilhoso. O imortal.

O que se perdeu foi pouco.

Mas era o que eu mais amava.

 

SERENA

Essa ternura grave
que me ensina a sofrer
em silêncio, na suavi-
dade do entardecer,
menos que pluma de ave
pesa sobre meu ser.

E só assim, na levi-
tação da hora alta e fria,
porque a noite me leve,
sorvo, pura, a alegria,
que outrora, por mais breve,
de emoção me feria.

 

E então gostaram de saber mais dessa autora? Logo, logo traremos mais autores por aqui, se tiver alguma sugestão ou quiser saber sobre outros autores, deixe nos comentários.

Beijos e até o próximo post!

 

Fontes: (Wikipédia e Poesia.net)